Na hora de abrir uma empresa, uma das principais decisões necessárias é determinar o regime contábil. Toda movimentação que acontece dentro de uma empresa dá origem a um evento (ou lançamento) contábil e financeiro. Este evento pode ser uma entrada (venda) ou uma saída (despesas, custos ou investimentos). 

Esses eventos são registrados pela contabilidade e pelo financeiro da empresa, respectivamente pelo Regime de Competência e pelo Regime de Caixa. Para entender as diferenças entre esses modelos de eventos contábeis, primeiramente precisamos saber o que cada um deles significa e representa.

O que é regime de competência?

O regime de competência se refere aos registros e lançamentos de atividades contábeis com base na data que o evento acontece, não importando quando vai ser pago ou recebido. De forma simplificada, a contabilidade terá o controle dos eventos da empresa com base no momento em que eles foram realizados, seja uma venda ou uma compra, independentemente da data de pagamento ou recebimento. 

O regime de competência é dividido em duas formas: Registro de receitas e registro de despesas. No registro de receitas, o processo é feito no momento em que as transações com terceiros foram realizadas. Já no registro de despesas, os valores que constam como ativos e deixam de existir, são registrados, essas despesas aparecem no período de competência delas.

Esse modelo de registro é oficial para qualquer órgão empresarial. É usado como apurador de obrigações trabalhistas, previdenciárias e tributárias, segundo o site do e-Social e com o Decreto nº 3048/99, em seu artigo 225. Em resumo, no regime de competência considera-se a data do pagamento ou evento em que a compra ocorreu.

O que é regime de caixa?

Já o regime de caixa é o oposto do regime de competência, que antecipa os lançamentos da sua empresa. Nesse regime são contabilizadas as receitas e despesas de uma empresa no ato, quando ocorre uma transação financeira com entrada e saída de dinheiro. Esse regime diz respeito ao controle feito pelo departamento financeiro, de acordo com a movimentação de caixa.

Sendo assim, o regime de caixa está diretamente ligado ao fluxo de caixa, e não é considerado a data em que foi realizada a compra ou venda de um produto, e sim quando o dinheiro entra ou sai efetivamente do caixa da empresa. As despesas, receitas e custos são contabilizadas e pagas dentro do mês onde foram pagos ou recebidos. 

Portanto, é possível considerar a data que foi realizada a compra ou venda de um produto, isso porque os pagamentos devem ser registrados no momento que o valor sai ou entra do caixa. A data considerada para o registro é a data do efetivo pagamento ou recebimento, e as despesas, receitas e custos são contabilizadas e pagas dentro do mês, onde foram pagos ou recebidos.

Veja também esse conteúdo: 5 Dicas para a gestão de fluxo de caixa na sua empresa.

Qual a diferença entre Regime de Caixa e Regime de Competência?

A principal diferença entre o regime de competência e a caixa é o método para registrar quando aconteceu a venda ou compra. Além disso, os setores responsáveis por cuidar das questões pertinentes a um é diferente do outro. Isso quer dizer que no regime de competência, o setor responsável é o contábil, já o setor que cuida do regime de caixa é o financeiro. 

Para facilitar o entendimento, é importante exemplificar onde o regime caixa e o regime de competência se aplicam. No regime de competência podemos ter como exemplo o pagamento de salários e encargos, compra de materiais para uso e consumo, pagamento de contas de serviços pós pagos como conta de luz, energia elétrica, telefone, entre outros. 

Já no regime caixa podemos ter como exemplo a compra de um produto com algum fornecedor de forma parcelada, onde o parcelamento será lançado mês a mês conforme o pagamento da parcela. Isso se aplica a todas as outras situações, onde será contabilizado o valor apenas quando a despesa, custo ou valor sai ou entra. 

Sendo assim, o grande ponto está nas datas em que nos dois casos os valores aparecerão na contabilidade e como serão considerados, se é fazendo uma previsão para o futuro ou no momento em que acontecem. A principal diferença entre os dois está 

Não deixe de acessar: Regime de Competência x Regime de Caixa: Conheça as diferenças entre os dois regimes.

Qual a importância da escolha do modelo de regime contábil?

Ambos os modelos apresentados neste blog são complementares, e não opostos. É recomendado por alguns até estabelecer o regime de competência e o regime de caixa dentro de uma empresa de forma paralela, se possível. Isso porque a contabilidade faz o registro da vida financeira de uma empresa e tais regimes oferecem diferentes pontos de vista sobre o negócio.

A escolha de um modelo de regime contábil, seja ele de competência ou caixa, é de extrema importância para a saúde financeira de uma organização e fundamentais para a contabilidade e o financeiro, respectivamente. A compreensão desses dois regimes faz com que o empreendedor domine a situação financeira e contábil da sua empresa. 

Esses dois regimes apresentam pontos fracos e fortes, no entanto, cada um deles deve ser usado para a elaboração específica de relatório contábil e financeiro. A gestão financeira de uma empresa é uma questão muito importante para a boa saúde e consequentemente o bom sucesso dessa organização, facilitando o gerenciamento dos recursos atuais e planejamento futuro. 

Como vimos, não se trata de usar entre um e outro, pois eles podem ser usados de maneira complementar, mas sim sobre saber como e onde aplicar em sua empresa. Cada opção é útil para fornecer uma visão diferente do seu negócio, por isso, a ajuda de um contador na etapa da escolha é essencial. 

Veja também esse conteúdo que preparamos para você: Saiba como fazer o pagamento de DARF sem código de barras. 

Caso tenha alguma dúvida referente ao assunto, nos envie uma mensagem por esse link. Nossos consultores estarão prontos para atender você e tirar todas as suas dúvidas!

Equipe Marbo. 🧡